Empresa de mármores e granitos investe em maquinário para conquistar mercado

A empresa, localizada no distrito de Conduru, em Cachoeiro de Itapemirim, contou com recursos do Bandes para modernização do parque fabril.
03/05/2021 09:30
Compartilhe Imprimir print

searchO MG2 é um exemplo de empresas da cadeia produtiva de Rochas Ornamentais que investiram em modernização, com apoio do Bandes

A modernização do parque industrial, com a consequente redução dos custos variáveis de produção, é um dos principais objetivos para a conquista de vantagem competitiva no mercado. Para solucionar essa necessidade, uma das opções é o investimento em tecnologia, com a aquisição de máquinas mais modernas e eficientes.

No setor de rochas ornamentais, quem optou por adotar este tipo de investimento foi a MG2 Mármores e Granitos, de Cachoeiro de Itapemirim, que buscou recursos do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) para a modernização de equipamentos.

A cadeia produtiva de rochas é dividida em duas vertentes: a extração e o beneficiamento. Os blocos de rochas são extraídos das pedreiras e enviados para o desdobramento em chapas. As etapas principais do beneficiamento são a serragem e o polimento. O investimento da MG2 Mármores e Granitos foi na aquisição de uma máquina multifios, equipamento que representa uma evolução tecnológica, idealizada a partir do sucesso do uso do fio diamantado na lavra de rochas ornamentais.

searchO investimento da MG2 Mármores e Granitos foi na aquisição de uma máquina multifios

A modernização, com a implantação do novo maquinário, representa um impacto na produção. Com a máquina adquirida pela empresa a partir do financiamento do banco de desenvolvimento capixaba, a MG2 irá desativar oito teares convencionais que hoje integram o parque industrial.

O empreendimento atende aos segmentos prioritários de atuação do banco, pela sua importância socioeconômica para o desenvolvimento do Espírito Santo. “O atendimento ao setor de rochas é priorizado pelo Bandes, devido à importância econômica para o Espírito Santo, além da geração de emprego e renda em sua extensa cadeia produtiva. O banco tem trabalhado para oferecer ao empresariado orientação à contratação de recursos necessários para o investimento em tecnologia e inovação para o setor, como aquisição de maquinário, design e reaproveitamento de resíduos, e como alternativa de proporcionar maior competitividade para as empresas”, destaca a gerente de Negócios que atende ao setor, Raisa Coelho.

A MG2, localizada no distrito de Conduru, em Cachoeiro de Itapemirim, iniciou suas atividades em 2008 pelos sócios Eutemar Antonio Venturim e José Carlos Machado, como uma empresa coligada à Bramagran, empresa do grupo, de Castelo, como forma de aumentar a produção.

Para os empresários, o investimento na empresa se traduz em uma forma de ganhar competitividade por meio de tecnologia aplicada ao setor. “A empresa MG2, em parceria com o Bandes, realizou investimentos na área produtiva, buscando inovação tecnológica no parque industrial. Essa modernização contribuiu muito para o crescimento da empresa, tanto no mercado interno quanto no exterior, gerando mais oportunidades de trabalho e renda para as famílias capixabas”, destaca Machado.

O parque industrial da MG2 é formado por equipamentos importados de última geração. A visão da empresa é a de alinhar alta produtividade, logística eficiente e competitividade. Tudo isso, mantendo a qualidade de seus produtos e solidificando a marca MG2 no Brasil e no exterior.

Informações sobre linhas de financiamento:
www.bandes.com.br
faleconosco@bandes.com.br

Informações à imprensa:
Gerência de Comunicação Institucional do Bandes
Bárbara Deps Bonato / Wilson Igreja Campos
(27) 99774-4428
comunica@bandes.com.br