Investidores

Gestão de Riscos

Risco de Mercado

POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE MERCADO

Define-se risco de mercado como a possibilidade de perdas resultantes da flutuação nos valores de mercado de posições detidas pelo BANDES, incluindo os riscos das operações sujeitas à variação das taxas de juros, conforme Resolução CMN nº 4.557, do BACEN.

O gerenciamento de risco de mercado é o processo pelo qual são identificados e gerenciados os riscos potenciais das mudanças nos preços de mercado de instrumentos financeiros, que podem, direta ou indiretamente, ter um efeito adverso nos valores das posições ativas e passivas da instituição.

O objetivo fundamental do gerenciamento do risco de mercado é o de tornar as operações do BANDES mais seguras, por meio de ações preventivas e de monitoramento das possíveis perdas, as quais poderão impactar negativamente o cumprimento da Missão e das Metas estabelecidas para a organização, possibilitando a adoção das medidas mitigadoras em tempo hábil.

A composição da Carteira de Títulos e Valores Mobiliários do BANDES classifica-se na categoria de “Títulos Mantidos até o Vencimento”, definidos como títulos e valores mobiliários para os quais a Administração possui a intenção e capacidade financeira para manutenção em carteira até o vencimento, conforme consta no Relatório da Administração do BANDES. Esses títulos são avaliados pelo custo de aquisição, acrescidos dos rendimentos auferidos. A capacidade financeira deve estar amparada em projeções de fluxo de caixa, e esses títulos não são ajustados pelo valor de mercado.

A estrutura de gestão do risco de mercado do Bandes é composta pelo Conselho de Administração - CONAD, Diretoria Executiva - DIREX, Gerência de Riscos - GERIS, Comitê de Gestão de Tesouraria - COGET, Comitê de Controles Internos e Riscos - COCIR e Auditoria Interna - AUDIT.

Os componentes da estrutura de gestão do risco de mercado devem estar permanentemente capacitados a identificar, avaliar, monitorar e controlar o risco de mercado da instituição.

PAPÉIS E RESPONSABILIDADES

 Da Gerência de Riscos 

  • Identificar, calcular e analisar o risco de mercado das operações da instituição expostas às variações das taxas de juros;

  • Identificar, previamente, os riscos inerentes a novas atividades e produtos, adequando, caso necessário, os procedimentos e controles adotados pela instituição;
  • Monitorar os limites das aplicações financeiras estabelecidos pela instituição e reportar à Diretoria Executiva e Conselho de Administração, sempre que esses limites forem extrapolados para que sejam tomadas as providências cabíveis;

  • Simular, no mínimo trimestralmente, resultados em cenários de estresse para as operações do BANDES expostas às variações das taxas de juros;
  • Elaborar relatórios tempestivos do risco de mercado para a DIREX;

  • Elaborar e encaminhar ao Banco Central do Brasil, na forma e periodicidade definidos por este, relatório detalhando os resultados da mensuração do risco da taxa de juros das operações do BANDES;

  • Avaliar e propor à DIREX e ao CONAD, com periodicidade mínima anual, a revisão das políticas e estratégias para o gerenciamento do risco de mercado.

  • Do Comitê de Gestão de Tesouraria

  • Avaliar e propor os limites de investimento em títulos públicos federais e títulos privados e submeter à aprovação da DIREX e do CONAD;

  • Avaliar e analisar semestralmente - ou em prazo inferior, se as sinalizações e condições do mercado financeiro assim exigirem – os riscos das instituições depositárias através dos relatórios emitidos por agências de classificação de risco de crédito, bem como dos pareceres emitidos pelas Auditorias Independentes que atuam nestas instituições, propondo, quando necessário, mudanças nos limites de aplicação por instituição depositária e nos prazos das aplicações, entre outros fatores que se mostrarem relevantes;

  • Da Gerência Financeira

  • Elaborar relatórios semestrais do desempenho econômico-financeiro da carteira de aplicações financeiras do Bandes, que permitam análises comparativas entre os períodos, no intuito de compor um instrumento de gestão para as aplicações financeiras, os quais deverão ser apresentados ao Comitê de Gestão de Tesouraria;

  • Monitorar, diariamente - através de relatório específico de saldos aplicados nas instituições depositárias - a data de resgate, data de aplicação, característica do título, valor aplicado, valor a resgatar e outros itens relevantes, a fim de garantir o cumprimento dos limites para aplicação financeira estabelecidos na Política de Liquidez do BANDES.

  • Do Comitê de Controles Internos e Riscos

  • Acompanhar e avaliar a implementação das metodologias, modelos e ferramentas de gerenciamento do risco de mercado, sugerindo aperfeiçoamentos sempre que necessário;

  • Apreciar e deliberar sobre os relatórios emitidos pela GERIS sobre o risco de mercado da instituição;

  • Recomendar à Diretoria Executiva (DIREX) as ações necessárias para o efetivo gerenciamento do risco de mercado.

  • Da Auditoria Interna

  • Realizar, com periodicidade mínima anual, testes de avaliação dos sistemas de gerenciamento do risco de mercado implementados, emitindo parecer.

  • Da Diretoria Executiva


  • Definir o grau de tolerância do Bandes ao risco de mercado;

  • Garantir os recursos físicos, financeiros e humanos necessários à efetiva gestão do risco de mercado;

  • Revisar e aprovar, anualmente, a política de gerenciamento do risco de mercado, submetendo-a ao Conselho de Administração;

  • Deliberar acerca dos relatórios de avaliação da qualidade e adequação do sistema de gerenciamento do risco de mercado, submetendo-os ao Conselho de Administração.

  • Do Conselho de Administração

  • Revisar e aprovar, anualmente, a política de gerenciamento do risco de mercado;

  • Deliberar acerca dos relatórios de avaliação da qualidade e adequação do sistema de gerenciamento do risco de mercado, fazendo constar nos mesmos sua responsabilidade acerca das informações divulgadas.