Investidores

Gestão de Riscos

Risco de Crédito

POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE CRÉDITO


O Gerenciamento do Risco de Crédito visa assegurar uniformidade nas decisões, aperfeiçoar a administração do risco de crédito, garantir a integridade dos ativos de crédito em níveis adequados de risco, elevar os padrões de qualidade e o resultado do Banco. 

A Política de Gerenciamento do Risco de Crédito do Bandes está em conformidade com a Resolução CMN nº 4.557 do BACEN e tem como objetivo definir diretrizes e procedimentos que garantam a identificação, a mensuração, o controle e a mitigação dos fatores de risco de crédito do Bandes, viabilizando a manutenção e o permanente aprimoramento dos instrumentos de gestão desse risco, de modo a manter a qualidade da carteira de crédito, em conformidade com as diretrizes emanadas da Alta Administração. 

No Bandes, define-se Risco de Crédito como a possibilidade de ocorrência de perdas associadas ao não cumprimento pelo tomador ou contraparte de suas respectivas obrigações financeiras nos termos pactuados, à desvalorização de contrato de crédito decorrente da deterioração na classificação de risco do tomador, à redução de ganhos ou remunerações, às vantagens concedidas na renegociação e aos custos de recuperação. 

Compreende ainda a possibilidade de ocorrência de desembolsos para honrar avais, fianças, coobrigações, compromissos de crédito ou outras operações de natureza semelhante, a possibilidade de perdas associadas ao não cumprimento de obrigações financeiras nos termos pactuados por parte intermediadora ou convenente de operações de crédito, bem como o risco de crédito da contraparte, entendido como a possibilidade de não cumprimento, por determinada contraparte, de obrigações relativas à liquidação de operações que envolvam a negociação de ativos financeiros.

A estrutura de gerenciamento do risco de crédito do Bandes é composta pela Diretoria Executiva - DIREX, Gerência de Riscos – GERIS, Comitê de Crédito - COCRE, Comitê de Controles Internos e Riscos – COCIR, Auditoria Interna – AUDIT e pelas unidades organizacionais responsáveis pela captação, análise, concessão, acompanhamento, liberação, cobrança e negociação de créditos.

Os componentes da estrutura de gerenciamento do risco de crédito devem estar aptos a identificar, mensurar e controlar os riscos associados às operações de crédito da instituição, bem como propor ações mitigadoras, possibilitando o gerenciamento contínuo e integrado desse risco. A estrutura deverá estar apta a avaliar previamente o risco de crédito de novos produtos e garantir o tratamento adequado das exceções à política, procedimentos e limites estabelecidos.

                PAPÉIS E RESPONSABILIDADES

Da Gerência de Riscos:

ü  Avaliar e propor à DIREX e ao CONAD, com periodicidade mínima anual, a revisão das políticas e da estrutura de gerenciamento do risco de crédito;

ü  Elaborar e emitir relatórios gerenciais periódicos para a administração da instituição, acerca do desempenho do gerenciamento do risco em decorrência das políticas e estratégias adotadas;

ü  Avaliar e atuar proativamente nas situações que exponham o Bandes ao risco de crédito;

ü  Verificar periodicamente as estratégias, políticas e procedimentos de gestão do risco de crédito;

ü  Monitorar os limites ao risco de crédito definidos pela instituição;

ü  Sugerir provisões e reservas de capital prudente e adequada ao nível de exposição do banco ao risco de crédito.

 

Do Comitê de Controles Internos e Riscos

ü  Assessorar a Diretoria no processo de avaliação e proposição de normas internas nos temas relacionados ao gerenciamento do risco de crédito do Bandes;

ü  Apreciar e, se necessário, deliberar sobre os relatórios emitidos pela GERIS sobre o risco de crédito da instituição.

Da Diretoria Executiva

ü  Estabelecer normas, procedimentos, controles e limites para o gerenciamento do risco de crédito do Bandes;

ü  Revisar e aprovar, no mínimo anualmente, a política de gerenciamento do risco de crédito, submetendo ao Conselho de Administração;

ü  Assegurar a adequada validação dos sistemas, modelos e procedimentos internos utilizados na gestão do risco de crédito;

ü  Garantir os recursos físicos, financeiros e humanos necessários à efetiva gestão do risco de crédito;

ü  Avaliar os relatórios elaborados pela GERIS.

Do Conselho de Administração

ü  Revisar e aprovar, no mínimo anualmente, a política de gerenciamento do risco de crédito;

ü  Deliberar acerca dos relatórios de avaliação da qualidade e adequação dos sistemas, modelos e procedimentos internos utilizados no gerenciamento do risco de crédito;

Da Auditoria Interna

ü  Realizar, periodicamente, testes de avaliação dos sistemas de gerenciamento do risco de crédito implementado.