Investidores

Gestão de Riscos

Gestão de Capital

POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL

O gerenciamento de capital de capital no Bandes, em conformidade com a Resolução CMN nº 4557, do BACEN, é definido como o processo contínuo de:
I - monitoramento e controle do capital mantido pela instituição;
II - avaliação da necessidade de capital para fazer face aos riscos a que a instituição está sujeita; e
III - planejamento de metas e de necessidade de capital, considerando os objetivos estratégicos da instituição.

Conforme a regulamentação vigente, as instituições financeiras devem manter montantes de Patrimônio de Referência, de Nível I e de Capital Principal em valores superiores aos requerimentos mínimos exigidos.

No gerenciamento de capital, a instituição deve manter uma postura prospectiva, antecipando a necessidade de capital decorrente de possíveis alterações nas condições do mercado, de forma a proporcionar condições para o alcance dos objetivos estratégicos da Instituição, levando em consideração o ambiente econômico onde atua.

A gestão de capital consiste, portanto, no conjunto de processos que visam assegurar que a Instituição mantenha uma adequada base de capital, para apoiar o desenvolvimento de suas atividades e fazer face aos riscos assumidos, além de atender os requerimentos regulatórios de capital. A presente Política foi concebida no sentido de ser compatível com a natureza das operações do Bandes, a complexidade de seus produtos e serviços, e a dimensão de sua exposição aos riscos.

A estrutura de gerenciamento de capital do BANDES é composta pelo Conselho de Administração – CONAD, Diretoria Executiva - DIREX, Gerência de Riscos - GERIS, Gerência de Controladoria - GECON, Gerência de Desenvolvimento e Planejamento – GEDEP, Comitê de Gestão de Capital - COGEC e Auditoria Interna – AUDIT.

PAPÉIS E RESPONSABILIDADES

Do Conselho de Administração

  • Aprovar e revisar, no mínimo anualmente, a política de gerenciamento de capital e o plano de capital, a fim de determinar sua compatibilidade com o planejamento estratégico da instituição e com as condições de mercado;
  • Apreciar e deliberar, se necessário, acerca dos relatórios anuais de gerenciamento de capital;
  • Aprovar, no mínimo anualmente, o Índice de Basiléia Prudencial – IBP do Bandes;
  • Indicar o diretor responsável, perante o Banco Central do Brasil, pelo gerenciamento de capital.

      Da Diretoria Executiva

  • Aprovar e revisar, no mínimo anualmente, a política de gerenciamento de capital e o plano de capital, a fim de determinar sua compatibilidade com o planejamento estratégico da instituição e com as condições de mercado, submetendo-os ao Conselho de Administração - CONAD;
  • Apreciar e deliberar, se necessário, acerca dos relatórios anuais de gerenciamento de capital, submetendo-os ao Conselho de Administração - CONAD;
  • Estabelecer, no mínimo anualmente, o Índice de Basiléia Prudencial – IBP do Bandes, submetendo ao Conselho de Administração - CONAD;
  • Aprovar e revisar, no mínimo anualmente, o Plano de Contingência de Capital; Garantir os recursos físicos, financeiros e humanos necessários ao efetivo gerenciamento de capital. 

    Da Gerência de Riscos

  • Avaliar e propor à Diretoria Executiva - DIREX, no mínimo anualmente, a revisão das políticas e estratégias para o gerenciamento de capital.
  • Elaborar os relatórios anuais de gerenciamento de capital, submetendo-os à Diretoria Executiva – DIREX;

  • Elaborar o plano de contingência de capital;

  • Estabelecer procedimentos e parâmetros para gerenciar o capital, agindo proativamente no sentido de antecipar a necessidade de capital decorrente de possíveis alterações nas condições do mercado; Monitorar, controlar e avaliar, no mínimo mensalmente, os níveis de capital da instituição e as necessidades de capital para fazer face aos riscos relevantes a que a instituição está sujeita, reportando-se à Diretoria Executiva – DIREX;

  • Monitorar continuamente eventos e fatores internos e externos que possam impactar significativamente o capital do Bandes;

  • Simular, no mínimo anualmente, cenários de estresse e avaliar seus impactos sobre o capital do Bandes;

  • Participar do Comitê de Gestão de Capital – COGEC.

  • Da Gerência de Controladoria

  • Elaborar / Revisar, anualmente, o Plano de Capital da instituição, seguindo as diretrizes estabelecidas nesta Política, submetendo-o à Diretoria Executiva – DIREX;

  • Participar do Comitê de Gestão de Capital – COGEC.

  • Da Gerência de Desenvolvimento e Planejamento

  • Oferecer suporte à Gerência de Controladoria – GECON, no que couber, na elaboração / revisão do Plano de Capital;

  • Oferecer suporte à Gerência de Riscos – GERIS na elaboração de cenários para a realização dos testes de estresse de capital, ou na identificação e avaliação de riscos relevantes, quando requerido;

  • Considerar, na elaboração do planejamento estratégico, a natureza dos riscos relevantes que podem impactar o capital do Bandes;
  • Participar do Comitê de Gestão de Capital – COGEC.

  • DO COMITÊ DE GESTÃO DE CAPITAL – COGEC

  • Contribuir para a compatibilização entre o planejamento orçamentário e estratégico da instituição e os riscos considerados relevantes pela empresa.

  • Acompanhar a implementação das metodologias, modelos e ferramentas de gerenciamento de capital, sugerindo aperfeiçoamentos sempre que necessário;

  • Apreciar os relatórios emitidos pela Gerência de Riscos – GERIS sobre o gerenciamento de capital, recomendando as ações necessárias para o efetivo gerenciamento de capital, quando aplicável.

  • DA AUDITORIA INTERNA

  • Realizar, periodicamente, a avaliação do processo de gerenciamento de capital.